terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Reflexões no último entardecer de 2013

MAIS UM ANO que está findando. Para mim 2013 foi um ano de alegrias mescladas com decepções. Um ano onde percebi coisas que em mim não imaginava ser como foram e outras tais que me alegraram sobremodo. Mais em tudo o que podemos aproveitar, quer sejam alegres sentimentos ou sombrias constatações, em tudo, a nossa alma sai fortalecida de algum modo. Visto que temos como característica a ambigüidade em muitos matizes, devemos entender que a vida não nos dará, muitas vezes, o que desejamos como o de mais precioso. Sucumbimos aos efeitos deletérios do pecado herdado de Adão (Rm 5.12, 17-19). E para nós que servimos a Cristo, o que poderia ser mais desejável que estreitarmos ainda mais nossa relação com Ele? Mas não é isso que muitas vezes ocorre. Às vezes nos sobrevêm uma sucessão de altos e baixos em nossa vida espiritual, como ocorreu com os israelitas no tempo do livro de Juízes. O que caracterizou aquela geração foi exatamente sua inconstância. Essa inconstância tomou-me de assalto em muitos momentos deste ano. Eu tenho fé no Senhor de que em 2014 as coisas serão de outra maneira.

O ESPÍRITO SANTO proporciona àquele que permanece em Cristo, mesmo tendo em si tantas fraquezas, o fortalecimento para que ele persevere ainda mais. Toda alma que insiste, com a graça de Deus, em permanecer sob a direção do Espírito de Deus, é ainda mais agraciada para que não esmoreça, para que não desista, para que não pare em seu desenvolvimento espiritual. Quando Paulo disse aos Filipenses: “Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo” (1.6) estava implícita uma promessa de que o SENHOR jamais desistiria de algum de seus filhos. Em Deus ninguém fica para trás!

MINHAS RAZÕES são ainda mais fundamentadas quando contemplo a Palavra de Deus de forma panorâmica e consigo entender em parte (pois nunca conseguiremos fazê-lo inteiramente) o inigualável amor de Deus. O trato que Ele dispensou para com Israel, mesmo em face de inúmeros pecados, demonstra o quanto também Ele nos ama e têm enorme interesse em nos conduzir avante. Todos deveríamos saber que estamos aqui como peregrinos e forasteiros (1Pe 2.11) e que aqui não é nosso lugar de descanso (Mq 2.10). O SENHOR tem prometido nos preparar lugar para que estejamos com Ele para sempre, pois Ele prometeu vir nos buscar (Jo 14.3). Portanto, precisamos descansar em tais promessas. Elas demonstram o grande amor e cuidado que nosso Redentor e Mestre têm por cada um de nós que guardamos a Sua Palavra.

ISSO TUDO, por conseguinte é para mim uma verdadeira motivação para o ano que se iniciará dentro de algumas horas. Saber que o SENHOR me ama e deseja o meu bem, que Ele me confere seu perdão, sua restauração, seu cuidado, é por demais alentador. Por causa de minha natureza tendente ao erro, tenho muitas vezes desanimado, achando que o preço de seguir a Cristo é alto demais. Ora, Ele só pede que eu o siga, que renuncie a mim mesmo, que abandone tudo por amor a Ele. E cada dia mais eu tenho compreendido que fazer isto é sinônimo mesmo de felicidade, de verdadeiro bem-estar, isto em um mundo que glorifica o hedonismo como forma legítima de viver, encontro essa pérola no Evangelho: de que amá-Lo, fazendo o que é agradável a Seus olhos, me autentica como ser humano e suscita uma alegria e uma paz que o mundo não pode dar, muito menos compreender (Jo 14.27; 16.33).     

RECONHEÇO INTEIRAMENTE o quanto entristeci ao Espírito de Deus que habita em mim (1Co 6.19; Ef 4.30). Tenho plena consciência do que fiz no decorrer do ano que contribuiu para isso. Mas lembro igualmente o quanto o Consolador me falou ao coração, o quanto me atraiu com cordas de amor, para que eu pudesse novamente ter paz e estar em plena comunhão com Ele. Disso tenho grata lembrança e me alegro sobremaneira, embora até mesmo me envergonhe um pouco pela minha fraqueza, debilidade e rebeldia e recorrência na prática do pecado.

FINALIZO ESTA DERRADEIRA reflexão do ano olhando para trás, introspectivamente e compreendendo um pouco mais minha natureza rebelde e contrária aos desígnios divinos, como o apóstolo Paulo tão bem descreveu (Rm 7). Mas continuarei, perseverarei, tomarei posse ainda maior das promessas bíblicas, não deixarei jamais de olhar firmemente para Jesus, Autor e Consumador de minha fé (Hb 12.2). Sei que o justo não ficará prostrado, pois o SENHOR o sustém em Suas mãos (Sl 37.24). Por isso, findo o ano de 2013 e inicio o ano de 2014 plenamente confiante, apesar de saber quem eu sou e de saber também que Ele sabe muitíssimo bem quem sou eu. E é esse conhecimento dEle sobre mim que me dá paz, alegria e esperança renovada. O SENHOR é Justo, Fiel e Verdadeiro.  

O SALMO 145.18 assim diz: “Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade.” É precisamente assim que viverei no ano de 2014, ainda mais invocando a Presença do SENHOR em minha vida, ainda mais me achegando a Ele, pois Sua proximidade de mim é promessa que inspira um viver mais santo e mais confiante, para que eu cresça e seja ainda mais semelhante a Jesus. Romanos 8.29 deixa clara a vontade de Deus neste sentido: “Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.”


DESEJO DE TODO MEU CORAÇÃO um feliz 2014 e que o SENHOR também sobre ti continue Sua maravilhosa obra de moldar-lhe diariamente o caráter até aquele grande Dia do retorno de Jesus!  

2 comentários:

  1. Oi gostei do blog. Veja as previsões de Aline, da Cidade das Pirâmides, para o ano de 2014. https://www.youtube.com/watch?v=6v_iFO6_dyc Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo, ou amiga, você deve ter percebido que este blog é de alguém que segue os ensinamentos de Jesus Cristo conforme a Bíblia, a Palavra de Deus. Sendo assim, repudiamos qualquer ensino que não se coadune com as Escrituras. E a astrologia é um desses ensinos que reputamos como falso e enganador. Recomendo a você conhecer a Cristo que pode libertá-lo (la) desse falso ensino pois somente Deus e Quem possui o controle de nossa vida, e não os astros. Um abraço, que o Senhor possa lhe iluminar salvadoramente.

      Excluir