quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

A dura sina das mães solteiras

Quero com muito carinho, consideração e conhecimento de causa, refletir sobre as mães solteiras. O que me leva a escrever sobre este tema é a situação que muitas ficam após a desilusão amorosa ou qualquer motivo que seja que as levaram a permanecer sozinhas sem seu companheiro. Por outro lado, disse que tinha conhecimento de causa. Sim, pois, eu mesmo sou filho de mãe solteira.

Portanto, sei um pouco por experiência pessoal o que significa ser criado sem pai. De ver uma mãe trabalhar todos os dias para dar de comer ao filho pequeno. Em meu caso, e ainda bem, a minha mãe trabalhava em casa mesmo, pois era cabeleireira, sendo que meu pai ajudou-a a montar seu salão, comprando o que era necessário para este empreendimento. Com isto, penso que compensou um pouco o fato de a ter enganado, mentindo sobre seu estado civil, ou seja, declarando que era solteiro quando a conheceu.

As mães solteiras sofrem duplamente. Primeiro, sentimentalmente. A fragilidade da alma feminina é notória. A Bíblia mesma afirma isso (1 Pe 3.7). Todo homem deveria ter isso em alta consideração. A mãe solteira não encontra o suporte emocional necessário diante do fato de que estará só a criar o filho, fruto do relacionamento que faliu. Em segundo lugar, economicamente. Muitas realmente ficam na rua da armargura, no que tange aos meios para sustentar-se e a seu filho. Então, como usualmente acontece, ela precisa atirar-se ao mercado de trabalho, muitas vezes sem ter uma profissão ou com os estudos incompletos, e aí estará trabalhando muito, com jornadas extensas e com uma remuneração indigna. Enquanto isso, a criança estará sendo criada por outras pessoas, quando o ideal seria em uma família funcional, pai e mãe, numa harmonia realizável (eu disse harmonia, não disse perfeição, pois somos pecadores) conforme o desejo de Deus (Gn 1.26-28; 2.24).

Claro que muitas mulheres nesta condição conseguem sobressair-se e superar a dor de estarem sozinhas com um filho pequeno. Com muito esforço, podem galgar posições profissionais melhores e criar muito bem a seu filho. Mas meu foco está direcionado para aquela que sofre muito nesta condição. De sofrer todos os dias pela falta de um companheiro ideal, de um marido exemplar e amargurar por ter se entregado a alguém que somente a enganou, que a despojou em seus sentimentos. Que usou-a e depois, como um material descartável, lançou-a fora impiedosamente.

Em minha história pessoal, creio que minha mãe sofreu em seu próprio físico os impactos do que venho descrevendo. Nasci quando ela tinha 32 anos. Morreu aos 40. Câncer nos ovários com metástase. Como tinha oito anos na época, não pude discernir porque partira tão jovem. Hoje, acredito que a doença que a matou foi consequência dos sentimentos negativos que certamente guardou em relação ao meu pai. Soube que ela, ao descobrir que ele era casado, quase conseguiu jogar sobre ele uma panela de água fervente. Sendo assim, creio que guardou rancor e ira durante o decorrer dos anos que culminaram na debilitação de seu sistema imunológico e que originou o câncer mortal.

Sei que é difícil falar para mulheres que assim como minha mãe, foram enganadas, foram abusadas de alguma forma. Sei que dizer que deve perdoar e tocar sua vida é muito fácil. O duro é que muitas não superam a realidade da dor e caem na prostituição ou nas drogas, o que é ainda pior, porque não terão condições morais e nem saúde para criarem o filho ou filhos que geraram. Mas elas devem manter a dignidade e romper o elo do desespero e lutar para superar a decepção e criar a criança que deve ser protegida e amada acima de tudo.

Deus vela por todos. Ele olha para os necessitados. Sua Palavra afiança isso de forma clara. Deus orienta taxativamente os israelitas no texto de Ex 22.16: "Se alguém seduzir uma virgem ainda não comprometida, e deitar-se com ela, terá de pagar pelo dote e torná-la sua mulher" (Almeida Séc. 21). Ou seja, era uma ordenança divina que protegia a mulher em casos que são tão comuns nos dias de hoje. A ordem de Deus chamava o homem israelita à sua responsabilidade para que assumisse a consequência plena de seus atos. A exceção estava no verso seguinte, onde é dito que se o pai daquela jovem se recusasse a entregá-la aquele homem, este deveria pagar em prata o dote das virgens, ou seja, indenizar monetariamente a família da jovem pelo seu ato.

Por isso é que a Palavra de Deus orienta de forma tão clara sobre a família ideal. Onde um homem ame sua mulher e esta a seu marido. Que gerem filhos e sejam criados e educados segundo os mandamentos de Deus (Dt 6). Mas muitos ainda não se apropriaram desta receita de vida plena para a família e continuam a desastrosamente experimentar situações que os levarão a tristezas, amarguras e decepções.

Se você, que é mãe solteira e entende que esta palavra breve é para você mesma, tome posse pela fé do que Deus tem para ti. Saiba que acima de tudo, Ele te ama. E deseja te abençoar grandemente. Se você ainda não se rendeu aos pés de Jesus Cristo, faça isso ainda hoje. Porque não importa o que tenha acontecido, os relacionamentos errados que tenham sugado o seu emocional, saiba que Deus ainda espera você de braços abertos. Há perdão em Deus. Ele é um Pai amoroso e jamais negará bem algum aos que andarem em retidão (Sl 84.11).

Pense nisso e seja feliz pela graça de Deus.

12 comentários:

  1. E ficando à vontade... Assim, agradeço tamanha sensibilidade, visão de quem viveu... Agradeço por disponibilizar esse artigo, excelente... Li e reli... Obrigada!

    Assim, sendo: "Com muito esforço, podem galgar posições profissionais melhores e criar muito bem a seu filho. Mas meu foco está direcionado para aquela que sofre muito nesta condição. De sofrer todos os dias pela falta de um companheiro ideal..."

    PAZ!

    ResponderExcluir
  2. Certamente que os sofrimentos para aquelas nessas condições que descrevi, podem de certa forma ser minimizados em seu crescimento profissional. Mas acima de tudo Keyla fica a vida com Deus que dará à mulher o verdadeiro suporte que ela necessita, mesmo que não tenha um marido. Tudo está nas mãos soberanas d'Ele e se porventura vc está vendo a si mesma no que escrevi, descanse totalmente nos braços amorosos de Jesus.

    ResponderExcluir
  3. Sim, aquilo que Deus tem para aquele q Nele crer é muito mais importante do que o crescimento profissional. Apenas, complemento que estive analisando o seu poster com muito interesse, pois, podemos mudar a nossa história quando dispensamos o perdão verdadeiro. Com a permissão de Deus, estou clara disso.

    Quanto ao que encontramos de você nesse texto, só posso agradecer a Deus por sua vida, e assim, a sua família por tê-lo.

    Um grande abraço, fica na PAZ do Senhor Eterno.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom seu texto Cicero, lamentável ter perdido sua mãe tão cedo, creio que a dor do sofrimento sempre deixa as pessoas indefesas, digo em todo os sentidos, junto a falta de perdão causa doenças emocionais, estou falando de tamanha tristeza que abate o espírito de qualquer um. Maninho amei sua sensibilidade. Paz querido!

    ResponderExcluir
  5. Mano vou te colocar nos meus favoritos, nem sei como isso aconteceu, não sei como demorei tanto para isso. bjs e paz!

    ResponderExcluir
  6. Puxa Rô, obrigado mesmo por suas palavras e por ajudar a divulgar meu trabalho, que Deus a abençoe, fique na Paz!

    ResponderExcluir
  7. Gostei bastante do seu artigo, mas vc sabe me contar alguma passem biblica que expressa a permisao da palavra de Deus para um homem casar com uma mae solteira?
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Sou mãe solteira e confesso que O-DE-IO essa condição. Ser mãe já é muito difícil e ser mãe solteira é ainda pior! Dar uma boa educação a uma criança, é uma responsabilidade enorme que muita gente não tem, por isso vemos por aí um número incontável de gente mal-educada.
    Fora a questão financeira, que precisa estar muito bem definida pra que você dê uma vida confortável ao seu filho, embora muita gente viva tendo em suas mãos mensalmente um valor irrisório, e outras pessoas, nem isso. Mas de algum lugar tem que vir o sustento. E é por isso que odeio essa condição. Amo minha filha, mas Às vezes sinto o peso de estar sozinha pra tudo.

    http://mae-solo.blogspot.com/#

    ResponderExcluir
  9. Estou na mesma situacao que vc descreveu sua mae, fui enganada pelo pai da minha filha, que ja possuia uma familia descobri quando minha filha tinha seis meses, hoje ela tem um ano e dois meses. Ele nao a visita, nao quer saber dela e isso me machuca muito, espero em Deus que esse momento de angustia e tristeza passe e que novos dias de alegrias venham e que minha bebe nao sinta falta dele um so dia.

    ResponderExcluir
  10. DIAS DAS MÃES!
    Ajude sua mãe a encontrar a felicidade!
    Mesmo que você não a ame e não queira o seu bem, mas ela é sua mãe!
    Presenteia com um livro destes!
    Baixe este livro agora mesmo! R$ 2.99

    http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/7003798/chamam-me-lene-estou-vivendo-um-grande/?PAC_ID=122866
    Mesmo que você não ame seu pai, mas ele precisa conhecer o que é a “DETERMINAÇÃO O PENSAMENTO POSITIVO” presenteia com este livro, ele vai te agradecer por todos os dias de sua vida!Baixe este livro R$ 2.99

    Determinação o pensamento positivo/lançamento mundial
    http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/6985578/determinacao-o-pensamento-positivo/?PAC_ID=125981

    ResponderExcluir