sábado, 27 de abril de 2013

Alguém chamado cristão e o CHAMADO cristão

ORANDO a Deus nessa manhã, veio ao meu coração a seguinte indagação: Porque alguém chamado cristão ficaria aflito, apreensivo, ansioso por ainda não ter alcançado determinadas coisas nessa vida? Porque alguém chamado cristão que ainda não possui casa própria, automóvel, estabilidade na profissão e bom salário, por exemplo, estaria angustiado, preocupado, amargurado, por não ter ainda a posse de todas essas coisas?

PORQUE ALGUÉM chamado cristão que ainda não tenha encontrado seu parceiro ideal, aquele que lhe será companheiro para juntos perseverarem na árdua caminhada pela estrada da vida, porque esse alguém chamado cristão estaria triste, acabrunhado, melancólico em face dessa ausência?

O SER chamado cristão teria mesmo razões fundamentadas para lamentar todo seu infortúnio, toda ausência, toda carência, todas as privações, pelas quais sofre em seu momento presente?

ACREDITO, com base nas Escrituras, que nenhuma das necessidades desse ser chamado cristão, enquanto ele estiver vivendo sobre a Terra, deveria conduzi-lo a gastar seus dias em lamúrias, queixas e perplexidades face a seus insucessos, ou seja, a não ter alcançado coisas que, embora lícitas em si mesmas (tais como casamento, casa, carro, realização profissional, etc) todavia, não podem jamais ocupar o primeiro lugar em seu coração, sede de seus afetos.

SE EU SOU alguém reconhecido como cristão, que me vejo, me reconheço e convicto estou de que sou de Cristo, então considerarei e terei em mais alta conta o chamado de Deus para Lhe servir na Pessoa de Seu Filho. Sim, pois alguém pode ser chamado cristão, entretanto não se apercebeu ainda de quão prioritário é esse chamado e de como esse chamado para ser cristão relativiza e deixa em segundo plano todas as demais coisas em sua vida enquanto discípulo de Cristo, Ele mesmo disse em Mt 6.33: "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." Esse chamado é prioritário. Sobrepuja e inferioriza tudo o mais nessa vida. É o chamado para a vida do Reino de Deus, o único reino que prevalecerá para sempre (Dn 2.44; 7.13,14).

NOTEMOS que Jesus não está afirmando que as coisas dessa vida não tenham importância, ou seja, de que não sejam legítimas aspirações dos seres humanos, até mesmo dos assim chamados cristãos. Mas é necessário uma consideração aprofundada em todo crente no que tange à essência do que agora significa viver, onde ele poderá (e isso tem acontecido em profusão) inverter as prioridades, dando mais valor ao ter em detrimento ao ser; tendo apenas um adjetivo sobre sua pessoa -"cristão" - mas deixando a cada dia de entender o que isto significa (se é que de fato tenha em algum momento considerado isso seriamente).

O NOVO NASCIMENTO é o início da caminhada nessa vida com Jesus. Durante o trajeto, Cristo, através do Espírito Santo, vai conduzindo o crente de tal maneira que, este aos poucos irá compreendendo seu chamado peculiar. Infelizmente, fatores ambientais, culturais, ou mesmo circunstanciais tem ofuscado esse entendimento. Alguém chamado cristão tem de necessariamente compreender a essencialidade de seu chamado cristão.

ISSO POSTO concluo entendendo que um cristão jamais deverá menosprezar a devida consideração sobre seu chamado para viver a ética do Reino de Deus. Mais do que nunca, é tempo de cada um que se considera discípulo de Jesus Cristo, considerar seriamente e com profundidade, as implicações desse chamado para servir a Deus.

NÃO DISSOCIE uma coisa da outra. Ter sobre si o adjetivo "cristão" implica considerar o chamado singular que essa pessoa possui agora que está em Cristo. Ele prioriza tudo o que concerne ao Reino de Deus e secundariamente valorizará aquilo que as pessoas que não tem sobre si esse Nome colocam como prioridade, as paixões da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens (1Jo 2.16 - Bíblia King James).

É POR ISSO QUE nesse particular, a reflexão bíblica deverá ser tão valorizada, porque somente assim, o crente em Jesus vai compreender pela leitura e estudo da Bíblia e do ministrar do Espírito Santo "tudo o que diz respeito à vida e piedade" (2Pe 1.3) e estará honrando de fato ao Senhor, estará servindo a Deus naquilo que é essencial e prioritário, de acordo com Sua Palavra, e não mais de acordo com a cultura ao redor da Igreja, que a influencia e faz com que o crente não se aproprie em verdade no que consiste em ser cristão de verdade.

SEJA CRISTÃO cumprindo
seu chamado com integridade.

PENSE nisso! 

2 comentários:

  1. Muito bom! Verdadeiro, esclarecedor e edificante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz com sua presença aqui. Que o Senhor muito possa te abençoar.

      Excluir