segunda-feira, 13 de agosto de 2012

A Igreja deve ser missionária aqui e além.....

Tenho observado o panorama atual da Igreja evangélica no Brasil e vejo que no tocante à fazer missões, ainda existem pastores e líderes equivocados no que tange à simultaneidade de Atos 1.8. O texto diz: "Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda Judéia e Samaria e até aos confins da terra." O TANTO e o COMO definem por si só como a Igreja deve agir no tocante à missões.

A preocupação de muitas igrejas e ministérios com o crescimento, com o ganho de almas em sua própria localidade é louvável. Desejamos que muitas igrejas tenham uma visão evangelística mais profunda e mais abrangente, sempre sob o poder do Espírito Santo conforme o texto de Atos. Mas é errada a visão do pastor que acha que a sua igreja deve primeiro conquistar seu bairro ou sua cidade para Cristo para daí então, pensar em missões em seu estado, outras regiões de seu país ou missões transculturais. Porque falo isso? Simplesmente porque, o livro por excelência no NT sobre missões que é o livro de Atos dos Apóstolos, deixa clara a postura das igrejas locais, ou seja, elas devem ter uma visão abrangente em alcançar os perdidos e isso vai para além de sua própria localidade.

Em Atos 13, vemos a igreja do Senhor que servia em Antioquia e que notavelmente, sob a orientação do Espírito Santo, entendeu pelo Espírito Santo de que não poderia permanecer restrita à sua própria cidade e debaixo de oração e jejum, ouviram a voz do Espírito Santo, separaram a Barnabé e a Paulo, consagraram-nos para o trabalho e os enviaram. A igreja em Antioquia continuou seu trabalho local. Era uma igreja notável, com muitos mestres e profetas e certamente o povo dessa congregação estava bem sustentado e bem orientado por sua liderança. Mas eles não foram insensíveis ao Espírito de Deus que lhes falava certamente sobre os povos a serem alcançados em outros lugares do Império Romano. E por fim enviaram dois de seus melhores homens, Paulo e Barnabé.

Vejo o afã de muitas denominações em construir grandes templos em várias cidades brasileiras. Se tenho alguma coisa contra? Não, desde que da mesma maneira, essa igreja ou denominação tenha a mesma disposição, recursos e principalmente a visão de alcançar outros povos em outros lugares deste Brasil e também do mundo. O exemplo da igreja em Antioquia não nos deixa em dúvidas quanto a isso. 

Era de fato uma igreja que nascera sob o signo da excelência. No capítulo 11 de Atos, lemos que os que foram dispersos pela perseguição por causa de Estevão, chegaram a outros lugares dentre eles, Antioquia. Muitas pessoas vieram a se converter naquela cidade e uma igreja surgiu ali, vigorosa e cheia de crentes entusiastas em fazer a obra de Cristo. A igreja em Jerusalém soube da fama da igreja de Antioquia e para lá enviou a Barnabé, que viu como era cheia de graça a novel igreja e através de seu ministério ali, mais pessoas uniram-se ao Senhor (At 11.20-24). Em seguida, vai à procura de Paulo e o conduz a Antioquia e juntos dedicam-se à tarefa de ensinar e ensinaram a muitos, e tal foi a dinâmica daquela congregação perante os habitantes da cidade que ali pela primeira vez um grupo de discípulos de Jesus são chamados de cristãos (11.25,26).

E foi dessa igreja, pujante, alegre, cheia de vida e vida no Espírito, que enfatizava o ensino bíblico tendo em si muitos mestres, que foram separados e enviados os primeiros missionários transculturais da história eclesiástica.

Não deveríamos hoje menosprezar o que podemos aprender com a igreja de Antioquia. Apesar de ser uma igreja que anunciava o Evangelho com sucesso em sua própria localidade, ela não se limitou a seus próprios horizontes. Foi sensível à clara orientação do Espírito Santo e enviou dois de seus melhores obreiros que foram bem sucedidos. A igreja continuou seu trabalho com eficácia e no capítulo 15 vemos que, após participarem do primeiro concílio cristão da história, onde tiveram a oportunidade de contar como os gentios se converteram através do trabalho missionário que levaram a termo, Paulo e Barnabé voltam para Antioquia levando as resoluções do concílio acerca da questão das imposições que alguns cristãos judaizantes queriam fazer sobre os crentes gentios. E eles continuaram a pregar e a ensinar juntamente com muitos outros, a Palavra de Deus (At 15.35).

Creio firmemente que a igreja de hoje deve espelhar-se no ensino de Atos dos Apóstolos para cumprir com relevância sua missão no mundo. Veja que não estou defendendo fazer missões e deixar a igreja local sem o devido cuidado e, mais ainda, não estou defendendo a tese de vivermos placidamente em nossa "Jerusalém" e absolutamente nada fazermos pela nossa "Judéia", "Samaria", e os confins da terra. Longe disso. É preciso que entendamos de uma vez para sempre que a simultaneidade na missão da igreja é a vontade de Deus para ela, é preciso confiar no poder do Senhor em levantar seus escolhidos para o campo bem como os recursos necessários para que eles possam ir conforme a orientação do Espírito Santo, assim como aconteceu na igreja de Antioquia.

Podem as igrejas de hoje erigir seus grandes templos, desde que façam aquilo que claramente está orientado por Deus em Sua Palavra. Perde aquela igreja local em sua relutância em crer na íntegra no que diz o texto bíblico. Ganha aquela igreja local que obedece e crê na orientação bíblica e aplica-se em fazer a obra do Senhor conforme Sua direção.

A igreja é testemunha tanto perto como longe de seu local de origem. Ela deve tentar alcançar todos os povos, línguas, tribos e nações com a mensagem salvífica. Diante do trono do Senhor comparecerão pessoas de todas as etnias, todos os idiomas, todos os lugares (Ap 5.9;7.9). Qual a contribuição que sua igreja local dará para a consecução desse grande acontecimento? 

Não posso tolerar a ideia de uma igreja que não tem consciência missionária, ou se a possui, essa seja distorcida por um errôneo entendimento bíblico.

Minha oração é que o Espírito Santo guie as igrejas locais ao encontro de Sua vontade conforme está bem exarada em Sua Palavra.

Pense nisso.    
















6 comentários:

  1. Graça e paz irmão Cícero, Glória a Deus pelos seus textos abençoados, pois os mesmos me levam a profundas reflexições sobre a Palavra de Deus e sobre atitudes na nossa vida cristã, abraços e que Jesus continue abençoando, Shalon Adonai...

    ResponderExcluir
  2. Obrigado meu amigo, continue sendo edificado pela graça do Senhor, fica na paz!

    ResponderExcluir
  3. Como sempre, um texto claro, objetivo e edificante. Deus continue te abençoando com sabedoria e conhecimento de Sua Palavra, meu querido irmão. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Roberta, me alegro em saber que você foi edificada com este singelo texto, que a paz e graça de Jesus Cristo continue sobre sua vida hoje e sempre.

    ResponderExcluir
  5. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu humilde blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderExcluir
  6. Olá irmão Antonio, graça e paz, é motivo de alegria e incentivo para mim suas preciosas palavras, muito obrigado, vou acessar seu blog sim, que Deus te abençoe igualmente

    ResponderExcluir