domingo, 13 de dezembro de 2009

O Islã cresce assombrosamente no mundo


A religiosidade muçulmana tem uma aptidão enorme para crescer. No presente instante, o Islamismo é de fato a religião com as maiores taxas de crescimento no mundo. Isto se dá, não tanto por conversões, como acontece entre os cristãos, principalmente cristãos evangélicos, mas por uma alta taxa de natalidade na maioria dos países do mundo muçulmano. Dos dez países com a maior taxa de fertilidade, seis são de maioria islâmica. O Afeganistão lidera este ranking, onde a média é de sete filhos por mulher.

Isto se dá por causa do papel subalterno da mulher e a valorização da família numerosa na sociedade islâmica. Mas as condições socioeconômicas influenciam tanto quanto as normas religiosas. Sabe-se que em mais da metade dos países com maioria muçulmana, o PIB per capita encontra-se abaixo de 1.000 dólares anuais, cerca de um quarto da renda brasileira. A conclusão: países pobres, famílias maiores. A população islâmica no mundo hoje está em torno de 1,14 bilhão de fiéis.

Contudo, não se deve atribuir somente aos fatores demográficos este aumento de fiéis. Como dito antes, a conversão é o fator principal do aumento dos cristãos e dentre estes os evangélicos. Mas isto também está sendo verificado no Islamismo. Pessoas egressas do Cristianismo, principalmente dentre os católicos, têm se convertido à fé muçulmana. A conquista de novos adeptos tem alavancado a liderança muçulmana. Considera-se como um dos grandes trunfos do Islamismo o contato direto com Alá, sem intermediários, o fato de ser uma religião extremamente acessível, sem hierarquias e a fé pode ser praticada em qualquer lugar e não exige muito engajamento de seus adeptos.

Na Inglaterra no início da década de 70 havia 3.000 muçulmanos. Hoje, passam de 1 milhão. A Europa particularmente tem sido considerado o continente onde mais cresce a população islâmica fora da Ásia. Na França, imigrantes islâmicos e seus descendentes representam 10% da população e entre os jovens franceses, o percentual de muçulmanos sobe para 30%. No Brasil hoje, há mais de 50 mesquitas espalhadas pelo país, há cinquenta anos existia somente uma única mesquita.

Estes números devem fazer com que possamos refletir nesta realidade: O Islamismo cresce em todo mundo e consequentemente cresce o número de pessoas que não conhecem a Jesus Cristo, ou que frequentaram uma igreja cristã e, decepcionados, resolveram mudar, aceitando as concepções de fé islâmicas.

Todos nós que cremos que a Bíblia é a verdadeira Palavra de Deus, sabemos que podemos nos aproximar d'Ele sem nenhum tipo de intermediário humano (Hb 4.16). Também entendemos que a verdadeira fé cristã é acessível a todos, a hierarquização, se existe, somente é no sentido daquilo que a Bíblia diz de que o pastor e outros conforme Ef 4.11 devem porfiar pelo aperfeiçoamento dos crentes para a obra de Deus, ajudando assim a edificação do Corpo de Cristo e sendo exemplo ao rebanho (1Pe 5.1-3). Quanto a ser praticada a fé islâmica em qualquer lugar, a fé cristã prescinde totalmente de que haja um lugar fixo de adoração, ou um dia próprio para isso como havia no Judaísmo que lhe antecedeu (Jo 4.19-24). O engajamento dos fiéis é prerrogativa da fé em Jesus Cristo, obedeçendo à Grande Comissão (Mt 28.18-20; Mc 16.15-18; At 1.8) e sendo, individualmente e como Corpo de Cristo, solidários para ajudar a todo necessitado, demonstrando assim o amor de Deus.

Creio que este crescimento do Islã continuará. Mas creio também que devemos manter acesa a chama de amor a essas almas, tentando de maneira sábia e consistente alcançá-los para Jesus Cristo, não entrando em disputas com eles, não discriminando, demonstrando o amor de Deus por palavras e por obras. O Islamismo faz muitos empréstimos doutrinários tanto do Judaísmo como do Cristianismo, dessa forma, há uma certa similaridade pelo fato de também ser uma fé monoteísta e que proporciona um bom terreno em comum para que a verdade do Evangelho seja proclamada.

Oremos pelos muçulmanos. Não sejamos preconceituosos achando que todos eles são terroristas. Não são. Isto é obra de fanáticos, assim como há da mesma forma "cristãos" fanáticos também capazes de matar por aquilo que acreditam. Tanto um como outro, muçulmanos e pseudo-cristãos, devem conhecer o verdadeiro Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Precisam nascer de novo.

Atente para a foto que ilustra este post, vemos ali a peregrinação à cidade de Meca na mesquita de Al-Haram onde se encontra a pedra negra da Caaba, idolatrada pelos muçulmanos. Oremos ao Senhor para que desenvolvamos maneiras sábias de alcançar os muçulmanos para Cristo. Quando digo isto, já estou visando os muçulmanos que encontram-se entre nós, brasileiros. E também para que muitos missionários Deus levante para irem aos países islâmicos, mesmo em meio a perseguições e ameaças de morte.

Querido cristão, pense nisto!

3 comentários:

  1. Como os eminentes divulgadores do islam justificam a intolerância.
    http://maislusitania.blogspot.com/2009/12/o-islao-e-2-2.html
    maislusitania blogspot com
    ou
    http://fiel-inimigo.blogspot.com/2009/12/logica-da-degola.html
    2+2=3 ou a Lógica da Degola

    ResponderExcluir
  2. Sobre os minaretes, os mesmos nada têm a ver o islam original.
    Na verdade, são mais um insulto a maomé.
    Também não admira que o sejam.
    Se visto e analisado ao pormenor, quase tudo ou mesmo tudo no islam, são insultos ao próprio islam e a maomé.
    Até por essa razão, todo o islam devia ser proibido em toda a parte.
    Como se sabe, o islam não reconhece o outro, nem que o outro fosse um Allah Bom e Vivo.
    O maometismo estupidificou de tal modo os enganados por maomé, que estes nem se apercebem do que dizem e fazem.
    _______________________________________
    Para que se saiba.
    Na prática a última coisa que maomé fez foi assassinar o seu próprio allah maometano.
    Disse que o seu allah não mais falaria e que ficava sem espírito.
    Mas antes, e no islam, maomé tirou o filho a allah e castrou-o para que nem descendência pudesse deixar.
    maomé também antes, assassinou a familia de allah, os amigos e todas as entidades espirituais boas,anjos, arcanjos, santos e outras.
    Pior ainda. No islam as coisas são cada vez piores.
    No islam, maomé só deixou o diabo à solta.
    No islam, satanás é a única entidade espiritual activa e que sussurra aos maometanos.
    Os maometanos eruditos podem confirmar isto.
    Dão é depois voltas e mais voltas a justificar, mas isso só prova que o islam é muito hábil a enganar
    os próprios e a tentar enganar os outros.
    Pode-se dizer que isto acontece no mundo imaginário, mas é este mundo imaginário que controla o maometismo.
    Estas verdades dão uma ideia da intolerância que existe na doutrina maometana.
    Para maomé um allah vivo ou qualquer entidade espiritual boa viva, seriam os maiores perigos ao seu poder.
    Nem o próprio allah maometano podia escapar com vida às suas mãos.
    Só fora do islam o bem(bom-senso/razão) e o Bom Deus podem existir, estarem vivos e manifestarem-se no mundo e nas pessoas.
    _________________________

    Mais coisas que se vão descobrindo sobre o islam.
    Um muçulmano pode ser o maior criminoso em relação aos não muçulmanos e mesmo para com muçulmanos.
    Os outros muçulmanos não o julgam, allah sabe mais e allah é que o julgará.
    Ele, o muçulmano criminoso, pode ter feito coisas proveitosas para o islam, e os outros muçulmanos não o saberem.

    Um não-muçulmano pode ser a melhor e a mais santa das pessoas.
    Para os muçulmanos, como não é muçulmano, não tem valor e é para submeter.
    Para o islam, o pior muçulmano está acima do melhor não muçulmano.

    Um não-muçulmano pode fazer o melhor dos bens aos muçulmanos, estes nada lhe agradecem.
    Agradecem só a allah, mesmo que allah os tenha posto ou ponha na maior das desgraças e misérias.

    Os muçulmanos nunca podem por em causa maomé e allah, quando foi o próprio maomé a revelar-nos que o seu allah era
    o responsável por todo o mal do mundo.

    Os muçulmanos dizem o que dizem e fazem o que fazem, porque isso lhes traz proveitos e os não muçulmanos, continuam
    cegos e a não quererem ver o que o islam realmente foi, é e quer ser.
    Está tudo escrito, é só dar um pouco de atenção para descobrir estas e outras verdades sobre aquela coisa, o islam.

    O islam aproveita-se da bondade, generosidade, ingenuidade e passividade dos não-muçulmanos, para ir construindo a
    sua maldade.

    Mesmo que isso passe por desmascarar o mais mascarado dos males, tipo islam, as boas pessoas têm o direito, dever
    e obrigação de defenderem e construírem o bem.

    ResponderExcluir
  3. O islam é crime!
    Todo o islam é crime!
    Tudo no islam está ao serviço do crime!
    maomé não apresentou nenhum documento escrito pelo seu allah a autoriza-lo a fazer o que fez.
    maomé fez tudo á maneira dos bandidos.

    E o islam nem sequer é baseado no corão e todos os argumentos islâmicos são inválidos.
    No inicio nem corão havia e maomé já queria o poder todo, nomeadamente o de roubar e assassinar inocentes.

    Nas religiões há polémicas e problemas, mas têm espaço para o bem e para a procura do bem.
    O islam, não!

    E o islam nem sequer é religião. São os próprios que o dizem.

    O islam cria estruturas ditatoriais, úteis ao ditadores e aos seus lacaios e candidatos a isso.

    E oferece aos mesmos argumentos para justificarem toda a espécie de crimes úteis ao seu poder.
    Quando querem matar a mulher, usam o islam.
    Quando querem matar o irmão, usam o islam.
    Quando querem matar os filhos, usam o islam.

    O islam estupidificou de tal modo os enganados por maomé que estes nem reparam naquilo que dizem, fazem e argumentam.
    Desde que lhes seja útil, tudo serve, mesmo se forem coisas a insultar maomé, como é o caso do próprio símbolo do islam.

    Como já se descobriu, o islam só existe se o muçulmano aceitar e justificar aquele que foi dos maiores crimes de todos os tempos.
    O assassínio de allah por parte do próprio maomé.
    maomé disse que o seu allah maometano não mais falaria e que ficava sem espírito.
    Na verdade, nem o próprio allah maometano pode escapar com vida às mãos de maomé.

    Só fora do islam, pode haver entendimento, paz e vida e o Bom Deus manifestar-se nas pessoas.

    ResponderExcluir